sábado, 19 de novembro de 2016

Amores imaginários, corações despedaçados

O cérebro não sabe diferenciar realidade de fantasia. É por isso que às vezes misturamos o toque de um celular com um sonho e, ao acordarmos, não sabemos se estamos dormindo ou acordados.

Uma situação não tão interessante é passar meses e anos mantendo um amor imaginário com alguém que não está mais com a gente - ou está apenas na nossa mente.

Algumas pessoas passam décadas mimetizando um relacionamento que terminou há anos. É difícil até mesmo seguir em frente.
Lembro de uma garota que veio me dizer que seu namorado era muito apaixonado por ela e perguntou se eu poderia conversar com ele para saber se estava tudo bem no relacionamento. Ao falar com ele, descobri que o namoro só existia para ela. Ele se considerava solteiro e havia meses que não falava com a moça.

Pessoas podem passar tempos com suas vidas estagnadas esperando que, de repente, o outro volte, que tudo não tenha passado de um engano e ele surja de repente jurando amores eternos.

Sinto informar que ele ou ela não vai voltar. Esqueça! Isso ocorre justamente porque o sentimento não existe, exceto na cabeça de uma das pessoas.

A boa notícia é: ele ou ela não vai voltar e isso é ótimo. Você tem a chance de ter uma vida. Se ele voltasse, você estaria eternamente preso a isso.

Por que sofrer por alguém que não dá a mínima? Ou pior: por que dar uma oportunidade para quem quis ir embora?

Você tem todas as possibilidades do mundo para se reerguer enquanto está só (provavelmente seria pior estar com alguém assim). Ela não mereceria o seu amor.

Agora é a hora de enterrar os mortos do passado e seguir em frente. Pronto?

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...