quarta-feira, 16 de novembro de 2016

A angústia do fim do relacionamento

Sentir angústia pelo fim do relacionamento ocorre, principalmente, porque as pessoas criaram vários contextos em que o outro estava presente: assistir filmes juntos, caminhar juntos, fazer refeições juntos. Mas agora que o namoro/casamento acabou, a mente sente falta da companhia de tantas atividades realizadas.

Assim surge a angústia, o desespero.

No desespero – e este é um sentimento que tenho sentido – age-se por impulso. Às vezes conversando, superficialmente, com qualquer outra pessoa, na vã esperança de que um mero desconhecido possa fazer o papel que o ex fazia.

As coisas não funcionam assim: podemos ter certeza disso ao vermos indivíduos que vivem pulando de relacionamento em relacionamento como se fosse um só namoro com várias pessoas. Geralmente nenhum deles dura e, em grande parte, o término e início com outros é bastante rápido. 

Essa angústia é natural e ocorre, como já explicado, porque o organismo sente falta de algo que estava ali e não está mais. É preciso que haja o amadurecimento através da repetição dos mesmos comportamentos (ver filmes, fazer refeições e caminhadas) mas, dessa vez, sozinho ou acompanhado de algum amigo, uma companhia que não seja amorosa e que irá substituir, temporariamente, a necessidade de ter alguém por perto.

Os seres humanos necessitam de hábitos. Nos habituamos rapidamente a coisas, pessoas, lugares, circunstâncias. Quebrar esses hábitos – principalmente se eles estão vinculados com emoções fortes como o amor e a saudade – pode ser doloroso, mas também é menos demorado do que imaginamos.

Tenha calma (e essa dica vale para mim!) e logo seu corpo e sua mente estarão habituados a ficar só e bem novamente.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...