domingo, 4 de setembro de 2016

O que é hipnose, história, implicações legais, mercado em Teresina - saiba tudo de hipnose neste texto

Este texto pretende ser quase um workshop resumido de hipnose. Tirarei todas as dúvidas e me colocarei à disposição para todos os que queiram saber mais sobre: o que é hipnose, as escolas da hipnose, implicações legais, a formação do hipnoterapeuta, como qualquer profissional pode usar a hipnose, cursos recomendados e como está o mercado de hipnose em Teresina. Mais dúvidas, entrem em contato comigo no Facebook ou pelo e-mail petrusem@gmail.com.

História da hipnose

A hipnose sempre existiu. Diz-se sempre porque ela é um acontecimento natural, que ocorre até mesmo em outros animais, como bem comprovou Ivan Pavlov em seus experimentos com hipnose em cachorros ou as técnicas, bem conhecidas, de hipnose de galinhas. Nos outros animais (e nos seres humanos), ela é nada mais, nada menos, do que o condicionamento de comportamentos. Durante o Egito Antigo, por exemplo, utilizavam-se canções e rituais para aliviar dores e na Grécia Antiga existiam os templos da cura - todos baseados no condicionamento dos seres humanos de que canções acalmam e mudam o foco da pessoa. Se você está doente e pensa apenas na doença, lamenta seus sintomas, possível ficará pior. Os templos da cura do passado focavam justamente em aliviar os doentes do estresse e isso melhorava os sintomas.
Já no século XIX, Mesmer desenvolveu a técnica do magnetismo animal, em que colocava as mãos sobre as pessoas e dizia-se estar transmitindo energias curadoras. O princípio era o mesmo: sugerir, para a mente, que a cura estava se desenvolvendo. Isso aliviava do estresse, tirava a ansiedade e, logo, alguns sintomas eram aliviados. Não havia cura real, é óbvio, mas a técnica funciona em alguns casos.

O termo hipnotismo, enfim, foi criado por James Braid, no final do século XIX, e foi a primeira relação entre hipnose e dormir (hipnos é sono, em grego). Hoje em dia, muitos criticam esse nome porque hipnose não é necessariamente sono, apesar de parecer bastante. Foi Braid quem criou as técnicas mais clássicas da hipnose, como utilizar um pêndulo ou um relógio para hipnotizar as pessoas. 

Freud, lá por 1890, um pouco antes de lançar sua teoria psicanalítica, também utilizou a hipnose, com poucos resultados, em seus tratamentos. Diz-se, entretanto, que ele era um mau hipnotizador (seu professor foi o médico francês, Charcot, que fazia cegas voltarem a enxergar com hipnose). As críticas de Freud à hipnose fizeram com que a técnica caísse em descrédito no mundo inteiro.

Em 1940, o psiquiatra americano Milton Erickson, trouxe a hipnose de volta para o centro das atenções. Com uma técnica revolucionária e inteligente, ele renovou totalmente o conceito de hipnose e criou várias escolas posteriores que se baseariam em seus conhecimentos: a famosa Programação NeuroLinguística é uma das principais dela. Mas, basicamente, todo relaxamento mental ou meditação (com tendências ocidentais) são variações das técnicas de Milton Erickson.

O que é hipnose

Hipnose é um termo genérico para uma gama variada de fenômenos psicológicos. Mas para simplificar e utilizando o conhecimento leigo sobre as apresentações de hipnose, como já foi dito anteriormente, hipnose é condicionamento - seja dos pensamentos, comportamentos ou sentimentos. Quando sentimos um cheiro antigo e rapidamente lembramos da comida da avó, na infância, esse é um condicionamento do nosso cérebro em relação aquele determinado cheiro. Ouvir uma música e lembrar de um ex-namorado, é um condicionamento entre a música e a lembrança.

O que o hipnotizador faz é condicionar de modo artificial: ele faz com que sua voz, seus comandos e sugestões se condicionem com determinadas sensações - "Relaxe, ao ouvir o som da minha voz". A níveis profundos e complexos dentro da hipnose, é possível criar múltiplos e eficientes condicionamentos que irão transformar o comportamento das pessoas.

Se uma pessoa está querendo esquecer um grande amor, existem diversos pontos que estão condicionados em sua vida: as lembranças, as músicas, os filmes. O trabalho do hipnotizador é levar novos significados para esses objetos que trazem sensações desagradáveis em relação ao ex.

Implicações legais

Apesar dos Conselhos de Psicologia tentarem impedir o uso da hipnose por pessoas que não são do meio, não existem leis para hipnose. Exatamente por ser algo natural, qualquer pode utilizá-la (e mesmo que houvesse, seria impossível impedir a prática). Todos hipnotizam: seduzir é hipnotizar, sexo é um tipo de hipnose, ouvir músicas, pensar... A hipnose é um nome genérico para diversas experiências e, por isso, jamais poderá ser proibida.

Quais cursos fazer e quais evitar

Procure cursos de confiança, especialmente aqueles que são baseados em professores que tenham estudado ou aprendido com os grandes hipnotizadores, como: Milton Erickson (existem várias escolas de hipnose ericksoniana excelentes) e daqueles que estudaram com Richard Bandler ou John Grinder, os criadores da PNL (Programação Neurolinguística). Evite certos cursos de PNL que não tratam de hipnose ou que juntam PNL com outras coisas como PNL e Coach, PNL e oratória - isso não é PNL e tais cursos não são sérios.

Como já tratei em outro texto, existe um curso no Brasil chamado de "Hipnose Condicionativa", mas que não é hipnose. Eu não recomendo esse curso por ser extremamente limitado e, no mínimo suspeito: afirmam curar AIDS, câncer e até frieira, usando um "livro de receitas" padronizado para todos os clientes.

O mercado de Teresina

Atualmente, eu estou fora do mercado de atendimentos clínicos de hipnose em Teresina, mas acompanho as novidades e ofereço cursos e treinamentos. Evite todos os hipnotizadores milagrosos, que prometem curar tudo em poucas sessões ou hipnólogos sem nenhum respaldo que cobram R$ 300 por uma consulta e afirmam que irão lhe curar num piscar de olhos. Isso não existe. São charlatões querendo seu dinheiro.

Hipnose é um tratamento rápido, mas não é milagre. Pesquise sobre clientes satisfeitos, opiniões de pessoas que foram e quais as escolas de hipnose que o hipnotizador utiliza (e pesquise sobre as escolas).

Evite charlatões que irão piorar seus problemas.

Dúvidas? Procurem-me: Facebook ou pelo e-mail petrusem@gmail.com.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...