terça-feira, 24 de maio de 2016

Somos várias pessoas em cada contexto da vida

Dia desses, enquanto assistia uma palestra de Oratória, um participante começou a falar. Ele gaguejava muito e disse que, durante conversas normais, sem ser em público, esse problema não existia. A gagueira só ocorria apenas quando ele iria falar para uma plateia.

No decorrer do curso, a palestrante informou que teríamos uma dinâmica. Mais especificamente: os grupos deveriam apresentar uma peça de teatro. E sabe o que aconteceu quando aquele mesmo rapaz que antes gaguejara começou a interpretar um personagem? Ele falou perfeitamente! E não era um personagem fácil de fazer - ele estava fazendo uma personagem feminina, o que torna tudo muito difícil.

Após a apresentação, ele tirou a peruca que estava usando, voltou a "ser ele mesmo" e, em um passe de mágica", a gagueira de apresentou novamente. Pareciam haver duas personalidades - uma com gagueira e outra que falava normalmente.

Incrível!

Mas, o que faz com que uma pessoa tímida, que gagueja em público (mas não em conversas privadas), falar sem gaguejar quanto está interpretando um papel?

Isso se chama "O Poder do Contexto" ou, para a Psicologia Comportamental, em como o contexto ambiental pode influenciar nossos comportamentos de uma maneira que chega a ser assustadora.

Para qualquer indivíduo, interpretar uma peça de teatro é algo muito mais difícil - e que exige muito mais desinibição - do que representar a si mesmo.

Os comportamentos, entretanto, não funcionam assim. A partir do momento em que ele colocou uma peruca, seus comportamentos estavam dentro de um contexto totalmente diferente - e naquele ambiente (lembrando que a peruca é o seu ambiente, também) - o comportamento de gaguejar não fazia parte daquele contexto. O gaguejar fora construído dentro do contexto de "Ele, sendo ele mesmo, falando sobre determinados assuntos para um público maior do que X pessoas". Apenas dentro desse contexto, e em nenhum outro, ele "sabia" gaguejar.

Essa é uma importante descoberta sobre porque somos determinadas pessoas em alguns lugares (namoradas que reclamam de namorados que "se aparecem" na frente dos amigos, por exemplo) e não somos essas mesmas pessoas em outros contextos ("Ele é tão bom comigo quando estamos a sós").

Como resolver o problema do nosso amigo? Em outro texto, explicarei como ele pode usar essas informações para se livrar da gagueira.

3 comentários:

Arianne Ribeiro disse...

Muito bom, já gostaria de saber como resolver o problema da gagueira. Parabéns, sucesso! 🌟❤

Arianne Ribeiro disse...

Muito bom, já gostaria de saber como resolver o problema da gagueira. Parabéns, sucesso! 🌟❤

Arianne Ribeiro disse...

Texto excelente!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...