quarta-feira, 27 de maio de 2015

Como justificar seus piores comportamentos e se sentir melhor consigo mesmo

Em uma pesquisa mencionada por Theodor Dalrymple em seu artigo "A Pobreza do Mal", o autor afirma que um grande número de homens que batiam em suas mulheres tentavam suicídio após o ato - e que havia três explicações plausíveis para tal comportamento:

1 - Era uma forma de "justificar" sua atitude perante a Justiça mostrando desequilíbrio emocional ou algum tipo de distúrbio psicológico;

2 - Também poderia ser como um pedido de desculpas dissimulado para a mulher agredida;

3 - Seria uma forma de persuadir a si mesmo de que ele não é uma má pessoa, de que não há nada de errado consigo mesmo, que ele é uma pessoa que está em sofrimento e, na verdade, ele é a maior vítima de seus próprios atos.

by Lola
A última explicação é a mais interessante por mostrar a complexidade da mente humana que busca de todas as formas justificar seus atos mais cruéis, negando-se a acreditar que a própria pessoa pode ser de alguma forma má e tentando encontrar meios de se ver inocente em todas as situações.

O mesmo ocorre em diversas outras situações:

- Pessoas pegas traindo em um relacionamento dizem que "ficaram assim por causa do outro, que no início era um bom namorada/namorada";

- Estupradores e pedófilos que afirmam que a vítima se ofereceu ou que o seduziu;

- Hipocondríacos que utilizam suas 'doenças' para não fazer outras atividades;

- Quem justifica o próprio fracasso dizendo que foi por causa da "inveja dos outros";

- Filhos que culpam os pais por não conseguirem atingir sucesso;

Enfim, todos nós, em alguma situação, sempre iremos justificar um comportamento ineficaz, agressivo, violento, inútil, doentio, socialmente errado para nos sentirmos melhores, mas isso apenas tornará a pessoa mais distante de resolver seu problema e se tornar alguém melhor.

E você, como você justifica seus piores comportamentos?

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...