terça-feira, 13 de novembro de 2012

Quem somos nós - a busca do eu (parte I)


“Eu sou eu e as minhas circunstâncias” (Ortega y Gasset)



Passei alguns dias sem escrever no blog e isso já me deixou preocupado: eu havia combinado comigo mesmo de escrever todos os dias e isso significava que eu não estava sendo eu mesmo; meus pensamentos não estavam de acordo com meus atos.

Mas, será que o que penso determina quem eu sou?

Já vi amigos dizendo parecido: eu não consigo ser quem eu sou quando estou no trabalho ou na faculdade ou com minha namorada. Sinto que estou sempre fingindo, sendo uma pessoa que não sou eu. 
E eu pergunto: Mas quem é você?

A resposta engasga, gagueja e sai algo como: “eu sou o que eu penso”.

Accute Behavior Painting - Richard Beckholt
Então questiono: e seus comportamentos? E seu jeito de ser? Suas idiossincrasias? Essas coisas também são parte de você. É óbvio, mas, você é o que você é, além de suas expectativas, você é o que você consegue ser e também o que gostaria de ser. Seus pensamentos, nesses casos citados, são apenas as perspectivas que se tem sobre si mesmo – que também são partes da personalidade.

Começarei uma série de postagens sobre o “eu” e como as várias abordagens da Psicologia  veem essa questão.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...