terça-feira, 20 de novembro de 2012

Entendendo a inteligência: a definição de aprendizagem (parte II)


Antes ler essa postagem, recomendo que primeiro leiam “Entendendo a inteligência – O que é a inteligência”, na qual afirmo que o melhor conceito para inteligência é: comportamento inteligente.

Aprendizagem é um dos processos da inteligência, mas é mais difícil de conceituar por conta da grande variedade de aprender. Podemos definir a aprendizagem como qualquer coisa que sabemos fazer ou sabemos falar sobre. Então, existem duas aprendizagens:

Aprendizagem de procedimento: é o saber fazer. Muitas vezes sabemos fazer algo, mas não sabemos explicar como funciona, como dirigir um carro e não entender como o motor funciona.

Aprendizagem de relato: o conhecimento sobre algo, mas que não se coloca em prática, como, por exemplo, um professor de história que não é historiador, ele sabe contar a história, mas não realiza nenhum procedimento de ação relacionado ao seu conhecimento ou entender como funciona um motor de carro e não saber dirigir.

Ou seja, existe a aprendizagem com palavras e sem palavras.

A definição de “aprendizagem” torna-se difícil justamente pelas diversas formas de aprender existentes: um cachorro aprende a sentar sob um comando, uma abelha aprende onde encontrar mel, uma criança aprende a contar de 1 a 10, uma ginasta aprende um novo movimento e tudo isso é aprendizado – mesmo que não deva ser categorizado da mesma forma.

Outras coisas que também aprendemos e que nem sempre se considera como aprendido são sentimentos, expressões corporais/faciais e mais:
Solidão, estilo, tons de voz, habilidades artísticas
todas fazem parte do repertório de aprendizagem.

Por conta da dificuldade de definir o que já nascemos sabendo (como mamar, todos bebês mamam desde o nascer?) e o que aprendemos durante a vida, através de estímulos do ambiente, estudos ainda são feitos para se concretizar o que é genético e o que é aprendido - mas hoje sabe-se que existem muito mais comportamentos que aprendemos - e qualquer coisa pode ser aprendida a qualquer momento da vida.

Existem formas mais eficientes de se aprender, o que explicarei numa próxima postagem e ainda estou devendo como melhorar a inteligência, as diferenças entre as inteligências dos animais não-humanos e dos humanos e treino de novas habilidades. Fica para outras partes da série.

Eu faço essas apresentações de conceitos justamente porque é interessante ter uma base teórica sólida a respeito de um assunto antes de coloca-lo em prática. Entretanto, a teoria jamais deve ser mais valorizada do que a prática, este é que define quão bom a pessoa se tornará naquilo que aprendeu.

Algumas informações contidas nesse texto foram retiradas, principalmente, do livro APRENDIZAGEM – Comportamento, Linguagem e Cognição, de Charles Catania (1998).

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...