quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Por que paro de escrever por algum tempo? ou Um alarme de aviso ao desespero




Um dia estava lendo um dos meus blogs favoritos, que infelizmente não existe mais, e o autor afirmava que havia feito uma promessa de fazer postagens no blog todos os dias. Fiquei com vontade de fazer o mesmo. Comecei a escrever com uma freqüência maior, que não chegava a ser diária. No começo os assuntos novos iam aparecendo e novos estudos levavam a novos comentários sobre notícias recentes e tudo fluía muito bem.

Até que um dia... bem, um dia acorda-se como se nada fosse importante. Como se só existisse um único assunto interessante o suficiente para ser comentado, mas que também é o único que não pode ser dito em público. É algo pessoal e íntimo demais para se revelar para desconhecidos e também diz respeito a outras pessoas. Eu passei por algo mais ou menos assim e que não durou uma manhã, mas dias, semanas e está chegando a meses, eu acho. É um assunto bobo e infantil, como parecem ser todos os assuntos extremamente pessoais, mas que me deixou preso por tanto tempo achando que nada mais era importante de ser estudado ou comentado.

Acredito, após algumas conversas com amigos, que ter muitas coisas importantes é vital para não se ficar louco. Eu escrevi até uma frase que mandei para uma amiga que dizia “Devemos conhecer primeiro a realidade para depois fantasiarmos a respeito dela. Se a fantasia vier antes da realidade, estamos a um passo da frustração total ou da loucura”. E eu acho que estava ficando louco (emocionalmente) a respeito desse assunto ou extremamente frustrado por passar tanto tempo tentando resolver algo e no final, nada acontecer. Nem mesmo um resultado negativo. Simplesmente nada ou espero que nada que eu esteja consigo ver até o momento, por ainda estar preocupado com isso.

A solução, meus caros, como eu já disse, é ter muitos motivadores na vida. Muitos assuntos, muita correria, muitos estudos interessantes e muita calma também.
Um amigo e eu temos uma medida para saber se as coisas estão indo bem conosco: são os pensamentos suicidas. Quando eles voltam à tona por causa de algum problema (e, às vezes, da falta deles), devemos ficar alertas e procurar uma saída. Acredito que posso mudar esse alerta para meus escritos. Quando eu parar de escrever ou sumir, é porque minha vida está parada também, sumida da vida dos outros...

(La Métamorphose de Narcisse (1937), Salvador Dali)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...