domingo, 6 de março de 2011

Sensação e percepção

Gostaria de tocar o seu belo perfume de alguma flor que eu nunca provei. Acariciar cada detalhe, os pequenos sabores, da sua voz que eu nunca beijei. Quero ver o sabor da sua pele, quente, fria, derretida e molhada, a dor e o prazer, quero ouvir na minha boca o seu cheiro de suor. Crava os dentes na minha inconsciência, as unhas rasga-me o passado, sinta o futuro no meu sangue, que eu posso sentir o teu prazer na tua cor. E que doces cores você tem. Meu rosto sente cada país do seu mapa e velejo sem pressa por cada oceano do seu corpo melódico. Vejo os países, escuto os idiomas, cheiro os aromas e sinto cada clima quente e frio do seu calor, e quando encontro o meu caminho, de volta pra casa, estou perdido de novo em você, e as águas trazem o seu furor, a sua violência, o seu sangue no meu... e você me mostra o pudor, a delicadeza, o encanto do mundo parado, calmo, sereno... dormindo... é uma delícia ouvir alguém dormir, a respiração invadindo sorrateiramente a noite, contaminando – e denunciando – o ar que exibe toda a história de dois amores.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...