sábado, 28 de agosto de 2010

Um escritor sem leitores



Anônimo: - Palhaço perdido, é isso o que é esse escritor: um palhaço! Não tem leitores, não tem grandes visões. Sentiria-me apiedado deste senhor, Petrus de nome mas não de caráter, se ele não fosse tão arrogante, tão cheio de si.

Sem nome: - A arrogância dele não me preocupa tanto, mas sim a sua covardia. É um medroso. Sinto em seus textos um grande medo, por isso demora tanto para escrever, está lutando contra si mesmo. Uma tola batalha, é claro, e quem será o derrotado somos nós, que estamos aqui a perder tempo com certo tipinho.

Anônimo: - Eu me divirto. Certa vez conversávamos e ele disse que repugnava a fama, que sentia-se mal diante da ideia de se tornar um ícone de certa coisa, pois essa seria uma imagem falsa criada. Ora, vejam a arrogância de achar que poderia ser algum dia alguma coisa e ainda se sentir mal quanto a isso. Vejamos: não é uma imagem falsa, criada por sua cabeça, imaginar-se em determinada situação que ele prevê para si e ao mesmo tempo ter emoções (no caso, sentir-se mal) sobre a sua própria previsão? Ele é um imaginário e acusa os outros de criar falsas imagens!

Sem nome: - Sim, muito tolo. Suas conversas são descabidas. A verdade é que ele tem medo de dizer as coisas abertamente. Ninguém entende o que ele diz e essa é a sua fuga: falando por metáforas, usando textos fantasiosos, ele coloca suas opiniões, secretamente, sobre o mundo. Assim ele é responsável pela fantasia que fala sobre a realidade e sobre esta, ninguém nada diz.

Anônimo: - Eu percebi esse truque que o Senhor Sem nome se refere, principalmente quando ele começou a escrever poesias. Colocava suas rimas ali e aqui, falava de um assunto qualquer referindo-se a outro ou falava do próprio assunto, de maneira realista, mas então dava explicações metafóricas sobre o tema. Eu o vejo fugindo de alguma coisa, mas não sei o que é, só sei que é deveras divertido vê-lo fazer isso, num esforço sobre humano de tentar parecer ser alguém respeitável.

Sem nome: - Não sejamos tão desagradáveis assim: não falemos em respeito para um homem assim. Ele não merece. Ou se merecer, ninguém sabe, nem ele próprio que escrever textos como tais. A única coisa que ele merece saber é que ele é uma pessoa lamentável... lamentável.

(Faceless by Larafairie)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...